Quiropraxia e mudança de hábitos

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A filosofia da quiropraxia acredita que todos os sintomas originam-se num dos seguintes aspectos:

– físicos (traumas, vícios de postura etc.)
– químicos (má alimentação, medicamentos, fumo, bebidas alcoólicas etc.)
– emocionais (estresse, mágoas, raivas, medos etc.).

Quando atendemos a um paciente estamos sempre atentos às causas dos problemas e não apenas aos sintomas.

Um dos fatores que nos chama a atenção é a resistência que as pessoas têm às mudanças. No consultório, a cada dia, atendemos mais e mais pacientes com problemas, dores e doenças causados pela dificuldade que têm de mudar.

Mudar pequenos hábitos, como ingerir alimentos mais saudáveis, parar de fumar, diminuir o ritmo no trabalho para ficar mais tempo com a família e com os amigos, iniciar uma atividade física, trocar a raiva e as mágoas por sentimentos de amor e esperança…

Muitos têm dificuldade em sair da zona de conforto, mesmo que esse “conforto” esteja nos sufocando, criando doenças, enfim, nos tirando vida e oportunidades.

Essa dificuldade de mudança pode ser atribuída ao apego a situações, coisas e pessoas que já não servem mais e ao nosso medo do desconhecido.

Quantas pessoas conhecemos que permanecem em relacionamentos ou empregos que não os fazem felizes por medo do que acontecerá se abrirem mão da sua infeliz realidade? Mas porque ficar se a realidade traz frustração?

O fato é que quem não muda, geralmente é mudado e muitas vezes de uma forma muito mais drástica do que a mudança gradual e planejada. É como se a vida nos dissesse: “sai da frente que você está me atrapalhando”.

Tudo que está parado, estático e rígido está morto. Muitas vezes vemos pessoas mortas, mesmo vivas. São as que não mudam.

Mas o que fazer para realmente mudar. Existem duas perguntinhas vitais que devemos nos fazer antes de qualquer coisa:

O que eu quero realmente mudar a minha vida?
O que eu devo mudar em mim para que essa mudança aconteça?

Das respostas a essas perguntas poderá surgir uma vida mais feliz. O entusiasmo e a disposição de trabalhar com todo o coração por uma meta são vitais para alimentar o inicio do trabalho e fazer com que os planos saiam do pensamento. É importante também não impor metas além da nossa capacidade; um degrau de cada vez.

A minha proposta como profissional da saúde não é apenas resolver problemas físicos, mas também questionar as pessoas sobre as atitudes que estão ocasionando essas dores. O tratamento quiroprático será muito mais eficiente se houver uma atitude de mudança e comprometimento de cada paciente com a sua saúde física, mental, emocional e espiritual.

Enfim, qualquer mudança, por mais simples que seja, fará você entrar em contato consigo mesmo e com aquilo que o desafia internamente. Para mudar precisamos unir corpo, mente e espírito em uma só direção. Esse equilíbrio é que traz saúde e bem estar.

Deixe uma resposta