Afaste-se de campos eletromagnéticos quando possível

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Evite a exposição prolongada aos campos eletromagnéticos. Não é tão fácil, já que eles estão por toda parte: linhas de transmissão de energia elétrica, fios elétricos nas paredes de nossa casa e no trabalho, transformadores e subestações de força, computadores e telas, televisores, aparelhos celulares, telefone sem fio, redes sem fio ou wireless que funcionam na faixa de microondas (2,4 GHz). Mesmo que muitos estudos queiram mostrar que este dado é um exagero, não existe dúvida que os campos eletromagnéticos possuem efeitos biológicos e por isso devemos ser prudentes.

 

Quem mais sofre com os perigos da radiação eletromagnética são as crianças. O dr. David Carpenter, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Nova York, acredita que 30% dos cânceres em crianças sejam devidos à exposição aos campos eletromagnéticos. O simples uso do secador de cabelos expõe a criança a um forte campo eletromagnético, que atinge o cérebro mais facilmente devido à estrutura óssea do crânio ser mais fina do que a de um adulto.

 

Também há estudos conectando o uso de cobertores e bolsas térmicas elétricas ao aumento do número de abortos, de leucemia em crianças e ao câncer de endométrio nas mulheres. Além disso, mulheres grávidas que utilizam cobertores elétricos têm maior chance de gerarem filhos com câncer, conforme publicado em “Exposição dos Pais ao Calor e Risco de Tumor Cerebral em Crianças” (Parental Heat Exposure and Risk of Childhood Brain Tumor: a Children’s Oncology; Am J Epidemiol. 2006 Aug 1;164(3):222-31. Epub 2006 Jun 14.)

 

Todos os aparelhos ligados à tomada, como um simples rádio-relógio, usem ou não transformadores de corrente (AC/DC), devem ficar afastados pelo menos 1,5m da cabeceira da cama; não deixe nenhum fio elétrico passando por baixo dela. Pela mesma razão, não deixe cristais na cabeceira da cama e não os carregue com você junto ao corpo. Não deixe ligados no quarto de dormir televisor e computador e não use dimer próximo à cama.

 

O campo eletromagnético atravessa as paredes; se você puder, deixe os aparelhos elétricos, como refrigeradores e outros, encostados às que ficam voltadas para fora da casa.

 

Afaste-se do aparelho de microondas quando ele estiver em funcionamento, e use-o, no máximo, para aquecer o alimento. Estudos russos mostram que cozinhar os alimentos no forno de microondas converte as moléculas protéicas em substâncias carcinogênicas.

 

Não use cintos com o pino voltado para seu corpo, eles funcionam como uma antena direcional que descarrega a carga eletromagnética dentro de seu corpo; pela mesma razão retire o fio de metal no sutiã. Considere não usar metais em seu corpo, em hipótese alguma, e isto inclui relógios, brincos, colares, piercings etc; use óculos feitos de material plástico ou inerte. Tudo isso funciona como antenas que aumentam sua exposição aos campos eletromagnéticos e aumentam seu risco de desenvolver câncer.

 

Abra mão da comodidade de um telefone sem fio, pois a base emite um forte campo eletromagnético e não apenas quando está em uso. Esse campo é tão forte que equivale a ter uma antena de transmissão de energia ligada dentro de sua casa o tempo todo. O problema não é o handset, mas sim o carregador que emite radiação constantemente. Junto à base receptora geram uma radiação de 6 volts por metro, que é duas vezes mais forte que a encontrada a 100 metros de uma torre de telefone celular. A 2,5m de distância seu campo ainda é de 2,5 volts por metro – 50 vezes maior do que os cientistas consideram seguro para humanos. Você nunca deveria ter um telefone sem fio próximo à cabeceira da cama, mas não se iluda: seu campo de radiação é tão forte que você só está seguro a 100m do aparelho (0,005 volts por metro). Possuir um telefone sem fio em casa equivale a ter uma antena de telefonia celular em sua própria casa! A única recomendação segura é trocar seu aparelho sem fio por um com fio.

 

O uso do telefone celular merece um comentário à parte. Para funcionar, ele gera um poderoso campo eletromagnético, mas, neste caso, com um agravante: o gerador do campo está encostado à sua orelha, a poucos centímetros do seu sistema nervoso central, que trabalha, em grande medida, por impulsos bioelétricos. Este campo é tanto maior quanto mais dificuldade existe para a sua dissipação, como o é no caso do carro com os vidros fechados, interior de elevadores etc.

 

Por isso: use-o pelo menor tempo possível e com a antena levantada (se houver); evite usá-lo em ambiente fechado; em caso de ser usuário freqüente, use o fone de ouvido e nunca deixe as crianças utilizá-lo.

 

A tecnologia é importante na vida atual, mas seu uso indiscriminado acarreta riscos que não podem ser ignorados. Os aparelhos emissores de campos eletromagnéticos tornaram nossas vidas mais fáceis, mas podem torná-las mais curtas.

 

Fazer em casa:

 

  • Colocar na cama, por baixo do colchão, de 6 camadas de papel alumínio, ou uma chapa de pelo menos 0,5 mm de alumínio, ligada a um fio terra.

 

  • Retirar relógios, brincos, anéis, correntes, tel. celular, etc.

 

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.